Especial Cloud: e a relação com Big Data?

B2B Magazine

Switch to desktop Register Login

Especial Cloud: e a relação com Big Data?

 

A inovação aplicada a processos corporativos e cotidianos geralmente acarreta otimização, aperfeiçoamento, agilidade. Se o cloud computing está em voga, outro conceito que também se tornou quase sinônimo de estratégia é o Big Data. Essas tecnologias se relacionam? Seu casamento traz bons resultados?

 

A união é quase natural, acredita Ricardo Chisman, diretor executivo e líder de estratégia digital da Accenture. Com o grande volume de dados que o BD gera, o armazenamento em nuvem facilita processos e reduz custos, complementa o country manager da Vocalcom Brasil, Carlos Carlucci.

 

A economia com estruturas, um ponto recorrente quando o assunto é armazenamento externo, acaba sendo intensificada nessa junção. “Relacionar as duas tecnologias permite minimizar os investimentos em hardware, uma vez que o sistema responde de forma dinâmica com Big Data na nuvem”, pontua Rogério Costa, CEO da Broadtec.

 

Se pensarmos na flexibilidade das estruturas de cloud, tão necessária para lidar e organizar grandes quantidades de dados, o desenho da ligação fica mais claro. “O que temos notado é que algumas das características da nuvem são fundamentais para o sucesso do BD, pois alguns recursos e abordagem tecnológica são praticamente os mesmos utilizados nas duas tecnologias”, lembra Costa.

 

Outro realce desse casamento é a comodidade para a empresa contar com o conteúdo armazenado, um ponto facilitador estrategicamente, conforme enxerga Fernando Lewis, vice-presidente de Cloud da SAP América Latina. “Basicamente você joga toda a informação num ambiente que pode ser acessado de qualquer lugar. Assim, ela é utilizada e compartilhada de uma forma muito mais estruturada e não necessariamente em cada data center”, comenta. 


Uma boa organização, no entanto, perde valor sem uma boa gestão. O CMO da MC1, João Moretti, ressalta: “Não podemos esquecer que muitas vezes a informação tem prazo de validade. Ela é perecível. Empresas e pessoas têm que fazer uso delas no momento e no local que elas realmente necessitam”.

 

De fato, a união, segundo a visão dos especialistas, é bastante produtiva. Como está, então, o preparo das empresas para lidar com esse quadro? Para Moretti, a resposta é: elas não estão preparadas, mas a rapidez com que isso está evoluindo é muito grande. “É um caminho sem volta”, completa.

 

É preciso lembrar também que a união chama comodidade, mas não ordem. Cada aplicação de Big Data demanda uma atitude distinta, acredita Laurent Delache, vice-presidente da Aspect para o Brasil: “Para alguns projetos de BD, a solução Cloud pode ser aplicada, mas para outros uma solução “On Premise” ainda pode fazer sentido. É necessário avaliar cada caso”, aponta.

 

Equipe
Que profissionais serão caros às companhias quando essa união for mais recorrente? Apesar de nichos distintos, sua aplicação começará a pedir atuações concordantes. Flávio Oliveira, diretor de operações da Globalweb Outsourcing, explica: “Profissionais para BD estão ligados a áreas de estatística, matemática e ciência da computação. Eles deverão ser capazes de analisar grandes volumes de dados, possuir habilidade em perceber padrões de usabilidade no ambiente de TI e saber extrair informações com o objetivo de criar novas oportunidades de negócio. Já profissionais para a implantação e gerenciamento de cloud são voltados à infraestrutura e aplicações, como storage, sistemas operacionais e segurança da informação”.

 

Independente dos perfis, o desenvolvimento precisará de profissionais com visão de negócio. Os atuantes de TI ficarão estratégicos para as empresas, mas apenas se incorporarem noções de gestão, acredita Anderson Primosic, especialista em Big Data da NTT DATA.

 

Na visão de Rubens Waberski, líder de pré-vendas enterprise da Avaya Brasil, ainda falta conhecimento no mercado para ambas as soluções, o que será mudado pelas especializações. “Por serem tecnologias convergentes, podem facilitar a operação destes dois “nichos” em um futuro próximo”, finaliza.

 

*A série cloud da B2B Magazine será publicada todas as sextas, continue acompanhando as discussões sobre o assunto pelo Facebook e Twitter sob a hashtag #EspecialCloud.

 

Leia mais:
Especial Cloud: o que é?
Especial Cloud: o que realmente muda?
Especial Cloud: e a segurança?

 

Compartilhe:

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
" num_posts="7" width="600">

B2B Magazine 2013 - Todos os direitos reservados.

Top Desktop version