Porto Seguro lança divisão de investimentos alternativos

B2B Magazine

Switch to desktop Register Login

Porto Seguro lança divisão de investimentos alternativos

Porto Seguro lança divisão de investimentos alternativos Shutterstock


 
Os empreendedores brasileiros terão mais uma alternativa para gerar e captar valor para suas atividades. A Porto Seguro anuncia o lançamento de um novo braço de investimentos alternativos da companhia, a Porto Capital. A iniciativa marca a criação da primeira gestora no mercado de growth e venture capital em uma seguradora brasileira.  
 
A Porto Capital irá contar com dois Managing Directors: Anibal Messa, com 15 anos de experiência em Private Equity e Venture Capital, responsável por investimentos no Buscapé, Netshoes e Scup, e Frederico Mesnik, com mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro, que atuou como gestor de renda variável da Humaitá Investimentos, empresa que fundou há 10 anos.

Na visão de Marcelo Picanço, Diretor Geral de Investimentos, responsável pela Porto Capital, a ação é um modo de inovar no mercado. “Buscamos nos diferenciar alinhando foco setorial claro, inteligência empresarial aplicada, time experiente e gestão de investimentos estruturada”.
 
A gestora se posicionará em setores em que o time e a empresa possuem expertise, especialmente em serviços associados à inovação tecnológica e modelos de negócio diferenciados. Os setores inicialmente selecionados são: Serviços Financeiros, Consumo Qualificado, Saúde, Tecnologia e Educação. Na avaliação da empresa, esses são segmentos relevantes e menos afetados pelos ciclos e turbulências macroeconômicas.
 
O primeiro fundo da gestora, o Porto Growth Edge I será focado em investimentos de Growth Capital e Venture Capital no Brasil, com a estratégia de investir no setor de serviços, em empresas de alto crescimento que sejam inovadoras. “Buscamos empresas que atuem em grandes mercados potenciais e tenham clara vantagem competitiva”, pontua Anibal Messa. Este primeiro fundo tem um tamanho alvo de R$ 400 milhões, com alocação majoritariamente em empresas médias com faturamento entre R$50 e R$150 milhões.
 
A maior parcela do fundo será alocado em empresas médias de alto crescimento, o chamado segmento de “growth capital”. A outra parcela desse fundo, de aproximadamente 25%, será dedicada para investimentos em “venture capital”, em empresas focadas em grandes mercados, com tração e vantagens competitivas sustentáveis. Além do investimento âncora da Porto Seguro S/A, a gestora está levantando capital de outros quotistas, tanto brasileiros quanto estrangeiros.

Compartilhe:

Submit to FacebookSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn
" num_posts="7" width="600">

B2B Magazine 2013 - Todos os direitos reservados.

Top Desktop version